Comunicação com a Sociedade / Home


Na proposta a autoavaliação institucional da Faculdade CET está previsto etapas de avaliação que são importantes para propiciar novas ações na instituição. Os mecanismos previstos são:

·        Avaliação do professor pelo aluno, realizada semestralmente, buscando analisar a metodologia de ensino do professor, sua sistemática de avaliação da aprendizagem e a interação professor-aluno;

·        Avaliação das condições institucionais pelo discente, onde é verificado a estrutura física ofertada ao discente tais como: biblioteca, salas de aula, laboratório, espaços de convivência, dentre outros;

·        Autoavaliação dos colaboradores com a finalidade de avaliar o programa de qualidade implantado e subsidiar o planejamento posterior.

·        Autoavaliação dos dirigentes: participar da avaliação para fins de tomada de decisão com base nos dados apontados.

·        Avaliação dos egressos: coleta de informações para aprimoramento dos projetos pedagógicos dos cursos de acordo com as necessidades do mundo do trabalho.

As estratégias de avaliação favoreceram a compreensão e interpretação das relações formais e informais e obtiveram-se informações valiosas para o aprimoramento de políticas e rotinas institucionais que, possivelmente, vão influir em novos processos de organização e produção, na busca da excelência, técnico, acadêmica e administrativa.

O processo de avaliação inscreve-se no contexto das novas tecnologias aplicadas ao planejamento de gestão institucional. Nesse sentido, implantou um programa de qualidade desde 2007, pautado num processo continuo de planejamento, desenvolvimento de metas e avaliação que contribuem para a consolidação do trabalho acadêmico e para a avaliação institucional. Ressalte-se que o projeto de avaliação institucional da Faculdade de Tecnologia de Teresina CET propôs um processo contínuo de avaliação em todos os seus níveis como meta do Programa de qualidade. O processo contínuo envolve os vários mecanismos já existentes na instituição, quais sejam: avaliação docente, avaliação discente, avaliação de estágio, ouvidoria, acompanhamento de egressos, plano estratégico setorial, relatórios técnicos, acompanhamento do desenvolvimento curricular, controle técnico-acadêmico e administrativo.

            Além disso, respalda-se no cumprimento de documentos que orientam as políticas e ações institucionais, como o plano de desenvolvimento institucional (PDI), o regimento interno, os projetos pedagógicos dos cursos, projetos de monitoria, projetos de iniciação científica, o plano de responsabilidade social, as diretrizes para orientação e elaboração de trabalho final de curso, o questionário socioeconômico dos alunos e a legislação pertinente.

            A coleta de informações ocorre através de questionários em sistema online no site da Faculdade, contemplando os aspectos dos núcleos básico ou comum, núcleo de temas optativos e núcleo de documentação, dados e indicadores, definidos no roteiro de autoavaliação institucional do Ministério da Educação, naquilo que se compatibilizava com a realidade local e específica para cada nível hierárquico da instituição.

            Foram aplicados questionários a gestores, funcionários técnico-administrativos, alunos e egressos. Para gestores e funcionários, foram aplicados questionários em 100% deles. Apesar da proposta de mobilização da comunidade acadêmica em 100% na fase de sensibilização para importância do processo de avaliação institucional, não se atingiu o proposto em razão de diversos fatores pessoais, institucionais e profissionais.

            A proposta de avaliação contínua cujos instrumentos permanecem abertos no sistema de informática para acesso dos segmentos institucionais permitem criar uma cultura de avaliação como fundamental para a tomada de decisão e possibilita o aperfeiçoamento do planejamento da gestão técnico-acadêmico e administrativo, observando a concorrência de campo de trabalho, tornando visível a qualidade dos seus serviços e a legitimação social como forma de consolidação de sua identidade institucional.

            Ressalte-se que este relatório tomou por base o documento do MEC/SINAES/CONAES “Diretrizes para a Avaliação das Instituições de Educação Superior” onde são definidas concepções, princípios, diretrizes e etapas do processo de avaliação institucional e o Roteiro de Autoavaliação Institucional 2004 onde se definem requisitos, dinâmicas, etapas e dimensões da avaliação institucional.